sábado, 14 de janeiro de 2012

Vício vs Fé


Na escadaria da antiga delegacia da cidade, onde pessoas eram torturadas e mais tarde ergueram uma casa cultural. É neste local que avisto um velho maluco com sua pasta de desenhos. Ele chega meio acanhado, puxa conversa e fala por uns instantes, mostra seus desenhos e depois de já desinibido da vergonha do primeiro contato diz: - Hey cara, você não tem um papel para eu enrolar meu baseado.
Desculpo-me com o camarada recém conhecido, e um outro oferece um livrinho do novo testamento que ganhou dos Gideões. O desenhista maluco sem cerimônia apanha o livro e destaca uma folha - por coincidência uma do Capítulo de São Marcos, santo que leva meu nome e mais coincidentemente ainda o de nosso amigo artista.


Na folha do livro sagrado ele enrola sua sagrada erva e sai contente por poder clarear as idéias. E ai? E ai? E AI MANOW? Será este um herege que merece ser queimado no dia do juízo final? Ou será apenas um que como tantos outros ainda não encontraram o caminho e precisa clarear as idéias?
Não quero ser indulgente nem nada do tipo, o caso é que de que valem as escrituras sagradas impressas se não há prática? Na realidade Fé neste camarada é o que não falta, pois não duvidou por nenhum instante de que se acaso Deus existe realmente, este não se importaria nem um pouco em ver um filho seu rasgando um livro que foi escrito por homens e tão mal usado através dos tempos para lhe dar alguma utilidade.

Marco Aurélio

2 comentários:

  1. Malandro, nunca vi gente para achar tanto morador de rua artista que nem vocês... mas tomara que ele desenhe bem mesmo!

    ResponderExcluir