segunda-feira, 29 de julho de 2013

Não entenderão e não passarão


Não entenderão e não passarão
As permanências se romperão
A bandeira tingida de sangue
O sangue seca e enegrece

A classe não tem nação
A luta é na rua
A paz é um sonho
Um sonho ensanguentado

A sede e a caminhada
A ordem esfacelada
Os brados dos bravos
Os solavancos nos percalços 

Não entenderão e não passarão 
O mundo há de ser novo
A vida há de ser bela
A quem incomoda o acesso à ela?

OTÁVIO SCHOEPS

2 comentários:

  1. Muito bom,
    *Não entenderão e não passarão*

    V..

    ResponderExcluir
  2. Boa, Schoeps!

    Peniche.

    ResponderExcluir